fbpx

Notícias

Confira as novidades do mundo automotivo

 

 

Como eram os carros antigamente?

Atualmente vemos os carros com estilos bem definidos e tecnologias preparadas para uma nova fase na indústria automotiva mundial, cada vez mais focada na redução da emissão e consumo. Mas, como eram os carros antigamente?

Este artigo vai mostrar como eram os carros de antigamente, seus estilos e tecnologias que evolucionaram o automóvel. Começaremos lá pelos anos de 1940.

Passaremos pelas décadas seguintes até um breve resumo da atualidade. Então, acompanhe abaixo a trajetória do carro, mostrando como ele era antigamente.

Como eram os carros antigamente?

Como eram os carros antigamente? Década de 1940

A década de 1940 começou mal. A Segunda Guerra acabou com [...]

freio-carro-1 Por que a maioria dos carros usa disco de freio na frente e tambor atrás?Os discos de freio nos carros é atualmente algo imprescindível para a segurança automotiva, mas apesar disso, muitos ainda utilizam os tambores de freio nas rodas traseiras. A questão é relativa aos custos e o tema já ganhou repercussão em alguns momentos da história automotiva, especialmente em anos recentes.

Atualmente, a produção em larga escala reduziu muito o custo de fabricação e instalação de discos de freio nos eixos traseiros dos carros, mas nem sempre foi assim. De qualquer forma, o custo de um freio a tambor continua sendo inferior e por isso ainda é utilizado em muitos carros, especialmente os modelos com versões de acesso bem baratas ou de desempenho inferior.

O item também é usado para valorizar o produto, pois quando é divulgado que “tal carro tem freios a disco nas quatro rodas”, a sensação de segurança é [...]

placas-detran Por que existem carros com placas vermelhas, pretas, verdes, azuis, etc?s primeiras identificações de veículos (em forma de placa) surgiram em carruagens em 1783 na França. A implantação foi necessária para que as autoridades pudessem identificar os motoristas causadores de acidentes.

No Brasil, o primeiro sistema de emplacamento surgiu em 1901 com apenas uma letra: P de particular ou A de alugado. Já a quantidade de números variava de 1 a 5 dígitos (Exemplo: P 5, P 42, A 26, P 500, A 587, P 1·348, P 12·878).

Entre 1941 a 1969, iniciou-se o formato numérico com combinações agrupadas duas a duas. De 69 a 1990 vigorou o modelo alfanumérico com duas letras e quatro números (com fundo amarelo e letras pretas). Mas este formato acabou sendo retirado de circulação já que a frota brasileira passava da quantia máxima das possibilidades combinatórias entre letras e números.placas-detran Por que existem carros com placas vermelhas, [...]</p>
                <div class=

estrada-carros-transito-1024x409 Quantos carros são emplacados por dia no Brasil?

A recuperação do setor automotivo em 2017, depois de vários anos de retração, foi comemorada por muitos. Mas o aumento no número de carros circulando pelas ruas brasileiras também tem causado uma grande preocupação nos especialistas.

Especialmente nas grandes cidades, onde parece que a briga por um espaço na rua ocorre o tempo todo, existe uma forte tendência na busca por meios de locomoção individuais, ao invés dos coletivos. Veja, por exemplo, o caso de São Paulo, principal cidade do país.

Na capital paulista existem mais de 6 milhões de veículos registrados. Esse número absurdo representa 70% da frota em circulação, enquanto as tão criticadas motos respondem por apenas 13%. Quando levamos em conta que esse conjunto de carros (que cresce duas vezes mais rápido do que o número [...]

a

beetle-2 Por que o Brasil não permite a importação de carros usados mais novos?

O ano era 1991. O Brasil estava vivendo um momento histórico, já que após longuíssimos 14 anos de fechamento de aduanas para carros e outros produtos importados, o país vivia a euforia dos carros que uma geração cresceu almejando em revistas, livros, vídeos e filmes. Agora, quem tinha dinheiro, poderia esquecer as velhas embaixadas de potentados estrangeiros para ter o direito de ter um carro fabricado em outro país. Na verdade, não em qualquer país, mas naqueles cujos mercados já estavam consolidados, embora houvesse exceções à regra, que não era uma obrigação.

Mas, lá nos bastidores do poder centralizado no planalto, o Ministério da Fazenda trabalhava para evitar algo que era considerado um perigo para a economia nacional, coisa que iria ferir [...]

Back to top